sexta-feira, 28 de novembro de 2014

TAMBOR DE FREIO TRASEIRO

 Tambores de freio traseiros do Fusca.

 Parte interna dos tambores. São os originais do carro.

 Apesar de quase 58 (cinquenta e oito) anos de uso estão ainda em ótimo estado.

 Os tambores possuem ainda o orifício lateral para instalação do defletor ou coletor no caso de eventual vazamento de óleo.

 Orifício lateral presente em ambos os tambores.

 Logo VW.

 Logo VW.

 Numeração da peça.

 Numeração da peça.

 Data de fabricação.

Data de fabricação.

JOGO DE JUNTAS DO CARBURADOR

Já preparando para breve o trabalho no carburador, conseguimos um jogo de juntas do carburador 1200, feito pela SOLEX.

Detalhe das juntas.

SUPORTE DOS CABOS DE IGNIÇÃO

 Suporte metálico dos cabos de ignição.

 Detalhe da entrada dos cabos de vela.

 É uma peça original VW.

Suporte metálico com as respectivas abraçadeiras. Esse suporte é fixado sobre o coletor de admissão.

SUPORTE DO CONJUNTO DO LIMPADOR DO PÁRA-BRISA

Suporte do conjunto do limpador do pára-brisa.

Detalhe do logo VW.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

CAIXA DE CÂMBIO

 Caixa de câmbio do Fusca 56. É a original do próprio carro. Tipo melancia, pois abre no meio. Não é totalmente sincronizada, pois a primeira ainda é "seca".

 Numeração da caixa de câmbio: A-767.734, fabricada em março de 1956.

 Caixa de câmbio sem a tampa seletora.

Ela já está revisada. Em breve serão montados os semi-eixos.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

BLOCO DO MOTOR

Ainda estamos trabalhando no motor. 

O motor continua aberto, pois será preciso achar o bujão correto para escoamento do óleo do motor.

 No Fusca 56, o bujão não fica na tampa do cárter, mas no bloco. Veja foto acima. Esse bujão estava travado no bloco e danificou-se na sua retirada. A sorte é que a rosca do bloco ficou intacta. Por causa disso, estamos à procura de um novo bujão, o que impedirá,  por enquanto, o fechamento do motor.

Acima, parte do Manual do Proprietário do Fusca 56, onde percebe-se esse detalhe.

 Como o escoamento ocorre no próprio bloco, a tampa do cárter original do 56 é toda fechada. A tampa acima é a que estava no motor, porém, não é a correta para esse ano.

 Por causa do bujão no centro, essa tampa fica muito encostada no pescador do óleo do motor, podendo, se usada dessa forma, causar sérios danos ao motor.

Por isso, a tampa do cárter foi ajustada, provisoriamente, para ficar mais próxima do original, ou seja, totalmente lisa. Houve necessidade de trabalho de funilaria para fechar o buraco central e alinhar a peça. 

Enquanto não acharmos uma tampa do cárter lisa original de época, usaremos a peça acima.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

POLIA DO DÍNAMO

Por conta do mau estado da polia do dínamo, tivemos de adquirir outra peça.

 Essa polia foi adquirida do Sr. Marco Alonso, de Santos.

É uma peça nova, já pronta para ser instalada.

VIRABREQUIM, BIELAS E BRONZINAS

Virabrequim já montado com bielas e bronzinas de mancal.

Bronzinas 0,25.

O virabrequim é o mesmo que estava no motor 1200 do Fusca. Medida 0,25.

Bielas também são as originais do próprio motor.

Virabrequim e bielas são originais VW.

Detalhe do logo VW.

TAMPA DO RÁDIO

 Tampa que fecha o buraco do painel, local onde pode ser instalado um rádio.

Já pintada. O Fusca que estamos restaurando não terá rádio ou qualquer outro acessório de época. A proposta é deixá-lo, tanto quanto possível, o mais próximo de como saiu de fábrica.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

ROLAMENTOS DAS RODAS TRASEIRAS

Rolamentos das rodas traseiras, originais VW.

 É possível ainda encontrar esses rolamentos em concessionárias VW.

 O rolamento vem embrulhado dentro de um plástico e este, por sua vez, dentro da caixinha volks.

Peça original é sempre garantia de qualidade.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

TERMOSTATO

Pelo fato do Fusca 1956 que estamos restaurando foi faturado pela VW para a cidade de Colônia, na Alemanha (foi importado para o Brasil em 1960, pelo porto de Santos). ele é equipado com termostato, que maximiza o aquecimento do motor. Apesar do nosso clima tropical, decidimos, por uma questão de originalidade, de manter o equipamento instalado e em pleno funcionamento. Na foto acima, tudo o que precisamos para instalar o termostato no Fusca.

 Detalhe dos parafusos da marca VERBUS, no anel estrangulador.

 Termostato novo, ainda na caixa original VW.

 Suporte do termostato e haste/suporte do termostato.

 Detalhe do anel de estrangulação.

As peças foram pintadas em epóxi e/ou galvanizadas.

Funcionamento do termostato no motor.